R. José Borges da Costa, 155, Ribeirão Preto
(16) 3911-7606 socialmedia@avirrp.com.br

Trade turístico propõe elaboração de pauta unificada do setor

Trade turístico propõe elaboração de pauta unificada do setor

Em reunião na Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, 05, representantes de vários segmentos do trade turístico propuseram a elaboração de uma pauta unificada para buscar dar mais força ao setor.

Desde a última semana, o novo presidente da Comissão, deputado federal Herculano Passos (PSD-SP), tem reunido entidades do trade para receber demandas para a pauta de trabalho do colegiado. “Nosso setor está muito fragilizado, estabelecimentos de vários segmentos, como hotéis e restaurantes, estão fechando as portas, o Ministério do Turismo e a Embratur tiveram cortes grandes em seus orçamentos. Então precisamos nos unir, buscar consenso para estabelecer uma pauta com as principais demandas e trabalhar arduamente nestas questões, porque o turismo é um dos setores com maior capacidade de ajudar o Brasil a sair dessa crise”, pontuou Herculano.

O diretor-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (CONTRATUH), Moacyr Roberto Tesch Auersvald, lembrou que há 10 anos, o setor se uniu e conseguiu importantes avanços. “Nós desconstruímos a ideia de que o turismo é apenas ‘festa’ e o colocamos na pauta econômica do país, agora precisamos no novamente trabalhar unificados, falando o mesmo discurso, com a mesma pauta, usando as relações políticas que cada um de nós tem. Porque nós já fomos fortes, mas hoje cada um está puxando para um lado”, lamentou.

A ideia foi corroborada pelo presidente da Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux, Márcio Santiago. “Desde que o Ministério do Turismo foi criado, em 2003, já tivemos dez ministros e dificilmente um dá continuidade ao trabalho do outro, por isso, precisamos de políticas públicas perenes e nós, representantes das entidades, sob a liderança do deputado Herculano, podemos ajudar a elaborar as diretrizes”.

Para Monica Samia, CEO da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, a promoção internacional do Brasil é um dos itens que deve estar na pauta do setor. “Os operadores de turismo também trabalham para promover o país e nossas estratégias precisam estar em sinergia com as do governo”.

Dilson Fonseca, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional), argumentou que o turismo é o setor em que a crise chega primeiro. “A hotelaria é o segmento que tem os maiores custos e muitos hotéis estão fechando, especialmente os de pequeno porte e os localizados na Região Nordeste”. Fonseca lamentou ainda que os eventos ruins, como a crise política, a violência e as epidemias, têm afetado muito a imagem do Brasil no exterior, afugentando os turistas estrangeiros.

A falta de estrutura, a burocracia para entrada no Brasil e os altos impostos foram pontos críticos apontados pelo presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA-Abremar), Marco Ferraz. “O Brasil é um país de costas para o mar. Em 2010 recebíamos 20 navios, em 2016 serão apenas cinco, por conta dos altos custos da praticagem, dos impostos que precisam ser pagos pelos navios de cruzeiros, enquanto os de carga não pagam e pela falta de terminais adequados para passageiros”.

Afora isso, o diretor de relações institucionais da Associação, Flávio Peruzzi, chamou a atenção para os custos de emissão de documentos da tripulação. “O valor do visto brasileiro para cada tripulante chega a quase R$ 1 mil, sendo que cada navio tem cerca de 1,3 mil tripulantes. Então os armadores analisam este e outros custos e decidem que não vale a pena vir para cá”.

Ao final da reunião, o presidente da Comissão, deputado Herculano, pediu que as entidades enviem suas sugestões de pauta até a próxima semana, para que sejam reunidas e colocadas em debate, a fim de se elaborar uma pauta unificada. “Sabemos que cada segmento tem suas demandas, mas há várias questões que são comuns a todos e que, se as defendermos de forma unida, temos mais chance de sucesso”, argumentou.

Também participaram da reunião o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV), Edmar Bull, e o diretor executivo, João Roberto Sabino; o diretor de relações institucionais da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Newton Garcia; e a assessora parlamentar do Ministério do Turismo, Poliane Carvalho de Souza.

0202

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *